Crítica: HARRY POTTER E O ENIGMA DO PRÍNCIPE

Tempos sombrios se resolvem com "Lumus"

Tempos sombrios se resolvem com "Lumus"

Os letreiros iniciais do filme já anunciam o que está por vir. Nem mesmo a tradicional música de abertura, que arrepiava todos os fãns em pré-estreias, dá as caras neste novo longa. Somente um som baixo e um cinza provocativo. Harry Potter e o Enigma do Príncipe é o filme mais adulto de toda a série, mas é também o mais juvenil. É a película mais densa já produzida, mas que se esquece de momentos cruciais da história e transborda namoricos por todos os lados. É a história mais dramática já produzida nos longas do bruxo (que já deixou de ser bruxinho faz tempo), mas que é abotoada de momentos de frivolidade. O novo Harry Potter parece ser um filme de extremos, e as reações a ele também têm sido polêmicas.

Desde o terceiro longa que cada novo filme da série é “o mais sombrio de todos”. Essa constatação já é batida e diminui os reais avanços das adaptações. Tecnicamente, a saga evoluiu muito e vem nos presenteando com filmes esteticamente belos. A Direção de Arte é muito competente, os cenários estão detalhados, muito bem construídos e em consonância com o clima cinzento do longa. E alguém aí notou a data em que Dumbledore conheceu Tom Riddle?  Leia os Spoilers mais abaixo. Os efeitos especiais também merecem crédito, tanto na recriação de cenários quanto na sutileza das magias que vemos em cena.

Snape... melhor personagem da série

Snape... melhor personagem da série

O elenco também não faz feio. Os veteranos sempre foram um ponto fortíssimo da franquia, o que não foge à regra agora. Michael Gambon nos entrega o melhor de Dumbledore, certamente não o do livro, mas o que construiu brilhantemente desde o terceiro filme. Alan Rickman continua sendo o melhor Snape que pode existir (desconfio que seja um Snape ainda melhor do que imaginamos…) Maggie Smith dispensa comentários. A surpresa, no entanto, fica por conta de Jim Broadbent, que revelou uma imensa genialidade ao compor o professor Slughorn. Transpondo toda a excentricidade que o personagem possuía no livro, Broadbent dá um toque de humanidade transbordante ao professor, rendendo os momentos mais hilários e mais sinceros.

E o trio principal? Ruppert Grint (Rony) sempre foi o menos mecânico e cresceu com um talento interessante para a comédia, que está sendo bem utilizado pelo atual diretor. Emma Watson (Hermione) amadureceu muito nestes anos todos, livrando-se de vários de seus cacoetes (caretas, sotaque britânico muitíssimo acentuado). Mas o Daniel Radcliff (Harry) não me convence. Ele é totalmente inexpressivo, o que fica mais claro quando divide as telas com Gambon ou Broadbent.

Prof. Slughorn

Prof. Slughorn

A questão crucial neste filme tem a ver com a adaptação. Visto independetemente do livro, a película se sustenta bastante bem. O roteiro se desenvolve com ritmo, apesar de algumas soluções apressadas para alguns problemas que se apresentam e de cortes temáticos abruptos demais. O fato é que o sexto filme tem romance (às vezes, concordo, demais), aventura, drama e suspense muito bem misturados, o que rendeu o melhor filme da franquia, mesmo com a pressa da direção e do roteiro. Os fãns mais xiitas reclamaram que o filme não é fiel ao livro, o que é verdade. David Yates e a equipe do longa escolheram um determinado foco para construir um filme em vários momentos independente do livro (algumas cenas foram até inventadas). Descuidaram de algumas questões cruciais para colocar em relevo questões menores? Sim, com certeza, mas isso não chega a tirar os demais méritos do filme. Se quiser ler mais sobre isso, leia os spoilers abaixo.

Filme ponte entre o amadurecimento da franquia e seu derradeiro fim, “O Enigma do Príncipe” consagra o estilo de David Yates, mas causou a fúria de muitos dos fãns. Este novo Harry Potter é um filme de extremos, assim como as impressões que tiramos dele. Maduro, bem construído e com atuações notórias, a série vem deixando de ser meramente sobre a saga de um bruxinho, para alçar voo e tentar produzir filmes poderosos. Ainda sem total êxito, os dois últimos da franquia (na verdade, o sétimo dividido em dois) tem grandes chances de concretizar tais pretensões e fechar a série com chave de ouro. Em relação aos fãns, compreendo sua fúria, mas deixo minhas palavras: filme algum poderá recriar nas telas o universo que construímos lendo os livros. Cinema e literatura têm linguagens diferentes. Não seria possível enxergar livro e filme como realidades que se complementam?

<<<<<<<<<<SPOILERS>>>>>>>>>>

Gina...

Gina...

Dumbledore e Tom Riddle se conheceram em 1938, o que confirma que, na época em que se passa o filme, Voldemort tem 68 anos de idade. Dumbledore não deve passar longe das piadinhas do Ron, tendo facilmente 120 anos.

Já que inventaram uma cena de batalha na “Toca”, bem que poderiam ter feito uma decente, não é mesmo? Faltou uma bela batalha neste filme, como tivemos no filme anterior.

Será que ninguém percebe o título do livro e do filme? O Enigma do Princípe foi relegado a segundo plano e sua revelação foi a pior que poderiam ter inventado. Aquela cena final com Snape não convence ninguém, né!

Ok, conhecemos os Horcrux, mas eles também não foram explorados com a profundidade que merecem. Veremos o que nos aguarda no sétimo filme. O Enigma do Príncipe e as Horcrux foram os dois pontos que o filme pecou por explorar pouco e exagerar nos romances e frivolidades da vida adolescente.

Não dava pra ter deixado aquela garçonete de fora e honrado o Dumbledore com um enterro? Poupe-me! Espero que coloquem o enterro no sétimo filme.

Abraços

10 Comentários

Arquivado em Crítica

10 Respostas para “Crítica: HARRY POTTER E O ENIGMA DO PRÍNCIPE

  1. Lucas

    Li todos os livros e achei muito bom, completa a história e também há muita ação, apesar de vários momentos ter que imaginar a cena mentalmente…

    Quanto ao 6º filme, daria nota 6,5. Fiquei muito decepcionado com a falta das seguintes cenas importantes: troca do ministro, ênfase na horcrux, teste de aparatação (essencial no 7º filme), enterrro de dumbledore e principalmente faltaram a batalha da ordem da fênix no final e também não mostrou o passado de tom riddle (lembrança do anel de Gaunt e da taça de HufflePuff).

    De resto, é esperar pra ver o 7º e esperar algo melhor, mais ação e mais fidelidade ao filme!

  2. Peterson

    Renan!!! AMEI SUA CRÍTICA!!! Sem por nem tirar nada… Realmente temos que ver o filme como complemento ao livro… Acho que o tom dramático deste filme fez a perfeita ponte como você mesmo disse entre toda a saga e o seu tão aguardado fim…
    Eu amo dramas, e ainda mais se tratando de Harry, aí é que eu não sou imparcial, mas que esse filme está muito mais maduro, adulto e bem feito, isso é verdade!!!
    Simplesmente adorei e vou assistir ainda mais vezes no cinema ahaushaushaua…
    Abraços!!! (Agora aguardo Inimigos Públicos, Ok???) Aahsuahsuahs…

  3. Lucas,

    concordo com você; as horcrux e o passado de Voldmort estão intimamente ligados. Quanto à troca de ministros, daria uma bela cena, mas não acho que fez muuuita falta. E eu ainda acredito que vai ter um enterro do Dumbledore no sétimo filme, de alguma maneira….

    Peterson,

    que bom que você gostou! Eu também gostei do filme, apesar dos pesares…

  4. Daniela Aguiar

    Sua crítica descreveu exatamente tudo o que pensei assim que saí da sala do cinema. De todos os pecados cometidos, certamente o pior de todos foi a falta de importância dada às horcruxes. Elas precisavam ser melhor apresentadas no filme já que elas são, digamos que o o princípio da batalha final.

  5. Simone Duarte

    Lucas concordo com vc em tudo, sem tira nem por, que os criticos caiam aos pé do Yate, mas esse filme deixou a desejar visto que as cenas mais importantes foram simplesmente renegada e jogadas, digo isso considerando o fato de se falar do eleito sem nem mesmo, colocar de onde veio isso visto que isso, em momento nenhum foi explicado de onde veio no filme.(ao contrario do livro)
    Espero que o outro coloque mais os fato importantes e que os diretores deixem para criam em um obra só dele, visto que o livros por si só já são otimos, não necessitado de novas criações para contar os fatos até então apresentados.

  6. cleidia cardoso

    Assisti ao filme e fiquei decepcionada.Deixaram de focar os fatos reamente importantes como vcs disseram …Eo que foi aquela cena com a garçonete? Espero que o próximo seja mais fiel a obra .

  7. Jeison Batista

    Cara, fiquei muito decepcionado….ontem finalmente olhei o tao esperado filme, mas foi so decepcao, acho q qm leu o livro ficou estremamente chateado, muitas partes foram cortadas ate a parte do beijo ENTRE HARRY E GINA foi diferente, sem final de quadribol, nao fala nada sobre harry ser o capitao do time, eu praticamente tive q esplicar o filme para a minha familia. Foi uma pena…. mas fazer vemos esperar q o proximo compense esse..E QUE SEJA MAIS FIEL AO LIVRO

  8. fla

    nossa eu quero ler o meu livro vai chegar dia nove

  9. Pingback: Filme da Semana « Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos

  10. Juliana

    Foi uma droga,perdi 2 horas da minha vida assistindo coisa besta. Primeiro:
    Harry numa lanchonete,aparece uma garota BEM MAIS VELHA QUE ELE,e diz o horário que sai! Que isso,Harry esqueceu Gina ou foi descontar a morte de Sirius num temperamento sexual ?Cadê os Dursleys novamente não mostrados como no Hp4,mas esse foi nota 9!Hp6 foi nota 3,sinceramente.
    Certo,hum,cadê o Monstro ? É como se Sirius não tivesse existido,não existisse Largo nenhum,nem elfo,etc…Nem herança…
    A Toca sendo queimada ?Nossa,palmas,porra,se a merda dessa casa foi queimada,como ela aparece inteira depois ?Acharam uma lâmpada mágica que concede desejos ?Ah va pro raio que o parta,Yates.
    Depois,que beijo foi aquele ?A Vagina desaparece do nada,E DEPOIS,SALA PRECISA E O DIADEMA DE RAVENCLAW!CADÊ ELE SE A MERDA JOGOU ELE NO CHÃO ?Me explica!Cade os Gaunt ?Ou,Dumbledore achou o anel na rua e decidiu destrui-lo,viu que tinha poderes magicos e puf,ah que merda!Se o Dumbledore morre por causa desse anel,POR QUE NÃO MOSTRA A HISTÓRIA DO ANEL ?
    Eu sempre gostei dos filmes,livros jogos de paixão,mas depois de assistir esse filme,sinto que é isso que a gente recebe por ser fã…Vai ser infiel assim lá junto com o capeta!
    Só se rodou em :
    Harry e Gina,ciúmes depois,OUUUUI UM BEIJO
    Rony e Hermione e Lilá, ciúmes ,AAH,não eu gosto da outra
    Draco e Snape :Fiz o voto perpetuo,tenho que lhe ajudar,NÃO!EU SOU O ESCOLHIDO
    Se a merda do rony gostava da hermione,porq ele aceita a LILÁ ? CADE O Neville ?que eu saiba,ele destroi uma horcrux…Penseira,Dobby,Monstro,Dursleys,Neville,Luna narrando,Murta,Pirraça
    CADÊ ?
    Yates,vai tomar no meio do teu cu,filho duma rapariga

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s