Crítica: INIMIGOS PÚBLICOS (2009)

Só para ver as armas antigas mesmo...

Só para ver as armas antigas mesmo...

Inimigos Públicos foi uma provocação desde o início para mim. De um lado, me afastando do cinema, a temática de gângster que não me atrai. De outro, me puxando para a sala, Johnny Depp e Marion Cotillard, que me ganhou até o fim dos dias com sua maravilhosa Piaf. Depois de muito titubear, fui conferir o filme e o resultado foi que os vetores se anularam. Apesar dos vários elogios pelo mundo afora, o longa é apenas bonzinho e nada mais. Mas reitero: filmes de gângster não me atraem naturalmente.

A história se passa por volta de 1933, quando Roosevelt ainda iria começar a desenvolver o “New Deal”,  os Estados Unidos enfretavam os piores efeitos da imensa crise iniciada em 1929. John Dillinger (Johnny Depp) é um assaltante de bancos com código de ética à la Robin Hood, o que explica sua popularidade entre os cidadãos comuns em época tão conturbada. Para a infelicidade de Dillinger, o FBI está começando a se estruturar (quem se lembra de Arquivo X e as citações de J. Edgar Hoover?) e o agente Purvis (Christian Bale) vai colocar toda sua energia em desmantelar os grupos mafiosos que se proliferam. Entre suas fugas de cadeia e capturas pelos federais, Dillinger ainda terá tempo para viver um romance com Billie (Marion Cotillard) e ir ao cinema prestigiar Clark Gable. Aliás, apesar de nenhum dos atores fazer feio e Johnny Depp mostrar que pode interpretar um cara que não seja completamente louco, nenhum deles se sobressai, nem mesmo Marion.

Obviamente, a película tem seus pontos positivos técnicos e temáticos. Entre os primeiros, destaco a câmera talentosa do diretor Michael Mann, sempre de esguelho, envolvendo a cena por completo, quase em tom documental; e a trilha sonora bem pontuada durante todo o longa. Destaque maior para a cena na saída do cinema (não vou colocar spoilers),  belíssima.

Quanto à temática, o filme tem bons momentos para reflexão, mas nenhum deles aprofundado como poderia. Podemos notar a disputa mais política que valorativa por trás da criação do FBI, a glamourização do criminoso em momentos que o Estado falha em garantir condições dignas de vida a parcelas da população, gerando a desconfirmação da autoridade (alô favelas brasileiras!). No entanto, essas questões são só percebidas de relance, de modo que o filme não ganha tom sociológico, não se aprofunda na psicologia de seus personagens e acaba como um jogo de gato e rato entre Dillinger e Purvis. Para quem não é atraido pelo tema de gângster, os 140 minutos de projeção se arrastam quase como um martírio no qual não vemos nada além do trivial.

Previsível e sem muitas nuances, Inimigos Públicos terá sua plateia fiel, mas tem sido superestimado. Colocá-lo na corrida para o Oscar, mesmo havendo 10 indicados no próximo festival, me parece um exagero e uma comprovação de que o aumento do número de indicados é uma banalização da categoria com o único objetivo de aproximar o Oscar do grande público. Sou muito mais Batman – O Cavaleiro das Trevas. Se não houver 10 filmes melhores que Inimigos Públicos em 2009, vou começar a acreditar na crise do cinema contemporâneo.

4 Comentários

Arquivado em Crítica

4 Respostas para “Crítica: INIMIGOS PÚBLICOS (2009)

  1. Pingback: Filme da Semana « Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos

  2. Peterson

    Olá Renan…
    Eu resumo esse filme da seguinte maneira: O trailer vendeu muito e o filme transmitiu pouco. Quanto a consideração de Oscar que você fez, concordo plenamente… Se Inimigos Públicos for um dos favoritos, a crise chegou… E o pior, o duro vai ser achar 10 filmes para indicar…
    Sinseramente sai decepcionado do cinema. Depp fez bem o seu papel, não tão bem quanto os seus excentricos… agora Christian Bale não me convence, acho que com no Batmans, ele contiua atuando muito mal!
    Abraços!

  3. É Peterson, o trailer vendeu bem mais mesmo. Só não saí tão decepcionado porque, como disse, não sou fã de filme de gângster.

    Abraço

  4. Ariane

    Não sou grande fã de filme de gânsgter, mas aprecio bastante as aventuras que acontecem nestes estilos de filmes (quando bem trabalhados)….
    Realmente “Inimigos Públicos” não me deixou muito contente!! Amo demaissssssssssssssssssssssss Johnny Depp e a Marion…..
    O que o Peterson falou sobre o trailer tenho que concordar, o trailer me convenceu muitooo de que este seria um grande filme…. uma pena…..
    Acho que foi a mesma coisa que aconteceu com o filme ” Austrália”: trailer magnífico…….o filmeee não sei se posso dizer o mesmo…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s