Crítica: ALMOÇO EM AGOSTO

Um delicioso almoço

Um delicioso almoço

Uma das melhores coisas que me aconteceu esta semana foi Almoço em Agosto. Não só porque o filme é estupendo, mas porque serve de contra-ponto à porcaria que é Se Beber Não Case. O filme italiano, efêmero em seus 75 minutos, mas poderoso e imortal em sua abordagem, dá uma aula de como se fazer uma comédia sem apelar para irrealismos ou situações forçadas. Dirigida pelo roteirista de Gomorra, Gianni di Gregorio, é uma ótima pedida.

Gianni (Di Gregorio), um homem de meia idade que mora com sua mãe, passa por dificuldades financeiras e está prestes a ser desalojado de seu apartamento. Diante da situação, o síndico do prédio lhe faz uma proposta inusitada: cuidar da mãe e da tia do administrador do prédio em troca do perdão de várias de suas dívidas. Se não bastasse, o médico de Gianni lhe pede para cuidar de sua mãe também durante o período. A contra-gosto, Gianni assume o papel de cuidar das três senhoras e de sua mãe. Está montado o palco para pura diversão e uma boa dose de drama, garantida pela bela atuação de Di Gregorio.

O grande trunfo do roteiro é aposta em situações singelas, que contam com o apoio do carisma e do talento das atrizes que interpretam as idosas. Cada uma delas tem uma personalidade inusitada, e a história se desenvolve tornando as personagens mais complexas sem cair em esteriótipos. Para sentir o poder da história, uma certa dose de paciência é necessária, o que vem sendo cada vez mais difícil, uma vez que nos acostumamos à enxurrada de acontecimentos que assistimos nos filmes do circuito hollywoodiano. Às vezes, pode parecer que nada está acontecendo, mas na verdade ocorre o contrário: apenas os olhares dos atores nos denunciam os conflitos. E é aí que a audiência cai na risada, só de olhar para o rosto dos atores e imaginar o contexto da cena. Comédia em toda sua nobreza.

Almoço em Agosto é uma excelente comédia, uma remédio para uma semana de estresse. Mas não só. Por trás das gargalhadas, há belas doses de drama familiar e conflitos humanos profundos. A tensão existente entre juventude e terceira-idade é patente, mas talvez seja superada no derradeiro almoço do Ferragosto. A questão que fica é: em um mundo de individualismo, você levaria a vida que Gianni leva? Almoço em Agosto, belíssima comédia regada a vinho branco.

6 Comentários

Arquivado em Crítica

6 Respostas para “Crítica: ALMOÇO EM AGOSTO

  1. Que interesse a situação criada pelo filme. Fiquei na dúvida entre assistir ou não, mas me parece ser um tipo de comédia que me agrada, acho que vou ver. Abs!

  2. Parei de ler em “à porcaria que é Se Beber Não Case…”

    Você pode até não ter gostado do filme, coisa que não ficou clara na sua crítica, mas chamar o filme de “porcaria”?!

    Tem gente que não sabe identificar a proposta do filme e quer ver cinema cult em filmes de comédia do gênero de “Se beber…”

    A proposta do filme é outra e você deveria saber disso antes de meter o pau.

    Abraço!

  3. Olá!

    Ninguém falou em querer ver cinema cult em “Se Beber Não Case”. Minha grande objeção ao filme foi ao fato de se tratar de uma comédia que se sustenta em situações exageradas e irreais, além de reforçar uma série de esteriótipos perigosos. Não vou ficar fazendo média com o público nem com a maioria dos blogueiros que gostou. Achei o filme uma porcaria.

    Sobre este último ponto em particular, indico o seguinte texto do Blog Escreva Lola Escreva:http://escrevalolaescreva.blogspot.com/2009/09/critica-se-beber-nao-case-memorias.html

    Há uma série de comédias que não são cult e não são tapadas como “Se Beber Não Case”. Aliás, o que é cult, né?

    O que me estranha é o senhor fazer uma série de acusações descabidas. Se lesse um pouco mais o que escrevo, saberia que sou ferrenho defensor do “cinemão” e não dou primazia a filme cult coisa nenhuma. E mais uma coisa que revela a limitação de sua visão: esperar que eu diga com todas as letras se gostei ou não do filme. Maniqueísmo pouco é bobagem.

    Por favor, leia bem o que escrevo antes de me acusar.

    Abraços,
    Renan

  4. margarete

    Só de ler seu comentário, não vejo a hora de assistir “Almoço em Agosto”, pois adoro filmes que mesclam comédia com drama da vida real

  5. Ficou nervoso a toa. Só disse que você quer comparar “Se Beber…” com “Miss Sunshine” e não é bem por aí. Quem fez essa comparação foi você mesmo, não eu.

    Aliás, temos muitas comédias no estilo de “Se Beber…” que são uma PORCARIA, sim! Mas esse título não cabe ao filme. Principalmente pela atuação que foi dígna de grandes comediantes.

    Nada pessoal. Não precisa ficar bravo.🙂

  6. Não fiquei bravo, mas enfim! Mal entendidos à parte, tem coisa pior que “Se Beber não Case”, mas isso não torna o filme melhor, na minha visão. Só isso. Deixemos a questão de lado!

    Abraços,
    Renan

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s