33ª Mostra internacional: CINERAMA & SEDE DE SANGUE

Cinerama

Cinerama

Mais um dia de Mostra Internacional. As salas continuam cheias e o clima de São Paulo bem inebriado de Sétima Arte. Hoje vou assistir a mais três filmes, incluindo o esperado A Fita Branca, de Michael Haneke. Por hora, fico com os comentários sobre Cinerama e Sede de Sangue.

O primeiro filme é um festival de subjetividade, uma daquelas películas que você olha e a primeira coisa que pensa é “Whathehell?”. Vou ser sincero e admitir que não tenho subsídios para analisar o filme, mas após a sessão houve um rápido bate papo com a diretora portuguesa, Inês de Oliveira, que frisou várias vezes que fez uma obra extremamente aberta, para que cada um atribua o significado que lhe vier à mente. O resto das perguntas foram apenas cinéfilos tentado destilar seu saber.  De qualquer modo, Cinerama dividiu opiniões, pois muitos saíram da sala de exibição, outros dormiram durante filme todo e outros muitos aplaudiram ao fim da sessão.

Sede de Sangue

Sede de Sangue

Sede de Sangue me agradou bastante. Um filme sul-coreano excêntrico sobre vampirismo, logo depois da onda de Deixa Ela Entrar? Mesmo assim, o longa asiático se destaca pela bela fotografia, pelo profundo tratamento da temática e pela direção competente, que entrega um filme interessante e cheio de sutilezas; mais um filme sobre vampirismo que se sobressai ao modismo e que tem algo de verdade a dizer. Vemos a história de um padre que se submete a um experimento para desenvolvimento de uma vacina e, depois de uma transfusão de sangue, acaba não mais podendo sair ao sol… Destaque para a cena final, hilária! Ao fim da Mostra, pretendo comentar mais profundamente os filmes de que mais gostei e então analiso Sede de Sangue com mais cuidado.

Até mais!

1 comentário

Arquivado em 33ª Mostra

Uma resposta para “33ª Mostra internacional: CINERAMA & SEDE DE SANGUE

  1. Marcela

    Tem uma frase de Sede de Sangue que eu achei suuuper engraçada! [spoiler] Quando uma das enfermeiras está se confessando, ela fala para o padre que tem pensamentos suicidas. Ele fala para ela algo como: deixe Deus te ajudar por meio da ciência, tome antidepressivos. É hilário, principalmente dentro do contexto do filme.[/spoiler]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s