Crítica: 2012

2012

Existe alguma coisa mais legal que ver o mundo acabando? Acho que não. 2012 vale a pena só por isso, com seu apocalipse megalomaníaco. O diretor Roland Emmerich, depois encher o planeta de alienígenas em Independence Day e virar o clima de cabeça para baixo em O Dia Depois de Amanhã, criou algo ainda mais grandioso, mais exagerado e ainda mais divertido!

Mas já aviso que o filme só vai ser divertido se você não prestar atenção na incosistência do roteiro, no vazio dos personagens, nos clichês gritantes, no moralismo latente, nas atuações medianas e nas situações absurdas, que conseguem ser ainda mais inverossíveis que o próprio fim do mundo. Mas, quer saber, quem se importa? Entrar no cinema para assistir a 2012 é querer ver apenas o mundo explodir, o Cristo despencar (em uma cena de bem menos expressão do que esperávamos), ondas gigantes varrerem tudo em seu caminho. Exigir mais que isso é subverter a finalidade do filme.

2012 não traz absolutamente nada de novo, só um fim do mundo belíssimo. Deixando o senso crítico do lado de fora do cinema, certamente teremos uma divertida experiência nos 157 minutos de caos. Acho que nem consigo escrever mais alguma coisa sobre o filme.

7 Comentários

Arquivado em Crítica

7 Respostas para “Crítica: 2012

  1. É verdade, filmes assim são feitos apenas para entrara no clima de fim do mundo e embarcar nos efeitos super bem produzidos por Emmerich. O bom será a possível série sobre o ‘day after’ do acontecimento, isso se sair do papel.

  2. Parece que, apesar de babaca, o filme deve garantir alguma espécie de diversão e vertigem cinematográfica. Depois do desastre que foi “10,000 a.C.”, eu realmente não acreditava mais no Emmerich.

  3. 10,000 AC foi um lixão, de verdade.

  4. Assino em baixo com cada palavra.
    É essa a essência de 2012: destruição.
    Depois disso, ainda tem gente querendo achar mitologia em um filme pretencioso

    Abraços.

  5. “Existe alguma coisa mais legal que ver o mundo acabando?”

    A frase abertura inocente foi o máximo, haha. Poxa, ainda não fui assistir, o chato de ser um nerd é ficarmos reparando nas inconsistências e não embarcar ingenuamente no filme. Em 10000 AC eu fiquei tiririca ao ver aqueles ‘seriemões’ no velho mundo…

  6. Não gostei… Diverte e tudo mais, mas é terrivelmente mal realizado. Roland Emmerich se repete de forma irremediável.

  7. Pingback: Filme da Semana « Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s