Arquivo da tag: Academia

Crítica: GUERRA AO TERROR (2008)

Guerra ao Terror

Será possível que um expectador, sentado em um sofá ou em uma cadeira de cinema, provavelmente comendo pipoca e tomando coca-cola, será possível que consiga apreender o terror de uma guerra? Pode uma sucessão de imagens gravada por uma câmera nos fazer sentir a brutalidade do campo de batalha? E será possível que o enquadramento e a abordagem pretensamente neutra da guerra sejam, na verdade, um grito de socorro? Em um momento extremamente inspirado, Kathryn Bigelow mostra que por trás do deserto monocromático, a resposta para essas perguntas tem nuances que Guerra ao Terror aborda com maestria.

O longa vencedor do Oscar de Melhor Filme em 2010 aborda uma das faces da guerra no Iraque e ganha pontos ao não se esquecer da dimensão humana da tragédia. JT Sanborn (Anthony Mackie), Brian Geraghty (Owen Eldridge) e Matt Thompson (Guy Pearce) integram um esquadrão anti-bombas do exército americano que atua no país e representam bem o impacto que a guerra, como realidade total, causa nos indivíduos. Ao fim do filme, a frase de abertura ganha sua maior dimensão em face das atitudes do intrigante personagem de Jeremy Renner, enviado para substituir Thompson logo no inicío na película. O poder da guerra, e suas consequências inevitáveis, são claros na vida desses homens que, mesmo fora do campo de batalha, não conseguem senão jogar jogos de carnificina ou divertir-se lutando.

Esses soldados vivem presos em um jogo de gato e rato em que não se conhecem os gatos e os ratos. Desconfia-se de todos e, na verdade, não se sabe quem é o inimigo. Que empatia pode haver entre o povo iraquiano e esses soldados? Os verdadeiros gatos estão longe do Iraque e os peões da guerra, sem que percebam, tampouco passam de ratos no tabuleiro.

A abordagem dessas questões poderia ser pobre não fosse o talento de Bigelow ao conduzir o longa. O enquadramento preciso, a fotografia impactante (que, aliás, tira seu poder da simplicidade) e edição de som competente criam um clima de tensão que dura do começo ao fim. Bigelow não precisa de ação frenética ou sangue e vísceras esvoaçantes, mas retira essa tensão do medo latente das balas que podem chegar a qualquer momento. Um momento inesquecível que, para mim, é a melhor sequência do filme, se passa no deserto, enquanto Sanborn e James (Renner) esperam imóveis para conseguir a mira certeira do inimigo. Em um filme de guerra, o mais poderoso dos frenesis surge de moscas e saquinhos de suco.

É inocência em demasia pensar que Bigelow dirigiu um filme neutro apenas por causa do pretenso distanciamento criado pela técnica que permeia o longa. Algumas das consequências da guerra, mostradas principalmente nas figuras dos jovens soldados, denunciam a posição que está por trás de Guerra ao Terror. E, diante de certas irracionalidades, não há como ser diferente. Eis, portanto, um filme digno de Oscar. Só não me perguntem se é melhor que Bastardos Inglórios.

Deixe um comentário

Arquivado em Crítica

Oscar 2010: Curta de Animação: LOGORAMA e THE LADY AND THE REAPER

Mais dois curta-metragens de animação indicados ao Oscar de 2010.

O primeiro é Logorama, animação francesa que se vale de mais de dois mil logos de marcas famosas para construir seu mundo e seus personagens. Os bonecos da Michelin dão corpo aos policiais, enquanto Ronald MacDonald é o grande vilão da história. Por trás dessa imensa criatividade que proporciona uma grande diversão, há um forte conteúdo crítico, que termina em um afogamento coletivo em petróleo que fala por si mesmo. A animação ganhou o prêmio de melhor curta-metragem no Festival de Estocolmo. Confira o filme em duas partes no Youtube:

Já The Lady and the Reaper é, na verdade, uma animação espanhola que se chama La Dama y la Muerte. Uma idosa viúva fica entre a vida e a morte, enquanto um médico egocêntrico e arrogante e a própria morte batalham por sua alma. No fim das contas, somos todos surpreendidos. A animação mistura com maestria um tema sensível e um ritmo frenético que garante bastante diversão sem a necessidade de diálogo algum. Confira o filme:

1 comentário

Arquivado em Oscar 2010

Oscar 2010 – Curta de Animação: FRENCH ROAST

Depois de uma sugestão inspirada, resolvi comentar e mostrar aos leitores do blog os indicados a curta de animação ao Oscar de 2010. Esse tipo de categoria sempre passa despercebida, uma vez que o grande público não tem acesso e  acaba não se interessando por curta-metragens ou animações do estilo. Não precisa ser assim, pois a maioria desses filmes está disponível no Youtube.

O primeiro indicado a concorrer ao prêmio na noite de 07 de março é Franch Roast (2008), uma animação francesa universal. Não é necessário saber francês para se deliciar com a história instigante e bela, com um final um tanto quanto esperado, mas ainda assim tocante e sincero.  Escrito e dirigido por Fabrice Joubert, além da indicação ao Oscar, a animação venceu o ANIMA – Córdoba Internacional Animation Festival. Aí vai o link para quem quiser conferir:

E, no fim das contas, quem já não se viu numa situação como a do protagonista da animação? Quando aconteceu comigo, sorte que estava acompanhado!

Nos próximos dias, as demais animações. Qual será sua torcida no Oscar?

2 Comentários

Arquivado em Oscar 2010

Indicados ao Oscar 2010: Lista Completa

Indicados às principais categorias, apresentação de Anne Hathaway e do presidente da Academia.

Leia os comentários aqui

Melhor filme
“Avatar”
“The Blind Sinde”
“Distrito 9”
“Educação”
“Guerra ao Teror”
“Bastados Ingflórios”
“Preciosa”
“Um Homem Sério”
“Up – Altas Aventuras”
“Amor Sem Escalas”

Melhor diretor
James Cameron, “Avatar”
Kathryn Bigelow, “Guerra ao Terror”
Quentin Tarantino, “Bastardos Inglórios”
Lee Daniels, “Preciosa”
Jason Reitman, “Amor Sem Escalas”

Melhor ator
Jeff Bridges, “Crazy Heart”
George Clooney, “Amor Sem Escalas”
Colin Firth, “A Single Man”
Morgan Freeman, “Invictus”
Jeremy Rennet, “Guerra ao Terror”

Melhor atriz
Sandra Bullock, “The Blind Side”
Helen Mirren, “The Last Station”
Carey Mulligan, “Educação”
Gabourey Sidibe, “Preciosa”
Meryl Streep, “Julie & Julia”

Melhor ator coadjuvante
Matt Damon, “Invictus”
Woody Harrelson, “The Messenger”
Christopher Plummer, “The Last Station”
Stanley Tucci, “Um Olhar do Paraíso”
Christoph Waltz, “Bastardos Inglórios”

Melhor atriz coadjuvante
Penelope Cruz, “Nine”
Vera Farmiga, “Amor Sem Escalas”
Maggi, “Crazy Heart”
Anna Kendrick, “Amor Sem Escalas”
Mo’Nique, “Preciosa”

Melhor animação
“O Fantástico Sr. Raposo”
“Coraline e o Mundo Secreto”
“Up – Altas Aventuras”
“A Princesa e o Sapo”
“The Secret of Kells”

Melhor roteiro original
“Guerra ao Terror”
“Bastardos Inglórios”
“The Messenger”
“Um Homem Sério”
“Up – Altas Aventuras”

Melhor roteiro adaptado
“Distrito 9”
“Educação”
“In the Loop”
“Preciosa”
“Amor Sem Escalas”

Melhor filme estrangeiro
“Teta Assustada”, Peru
“A Fita Branca”, Alemanha
“O Profeta”, França
“Ajami”, Israel
“O Segredo de Seus Olhos”, Argentina

Melhor direção de arte
“Avatar”
“O Imaginário do Dr. Parnassus”
“Nine”
“Sherlock Holmes”
“A Jovem Victoria”

Melhor fotografia
“Avatar”
“Harry Potter e o Enigma do Príncipe”
“Guerra ao Terror”
“Bastardos Inglórios”
“A Fita Branca”

Melhor figurino
“Brilho de uma Paixão”
“Coco Antes de Chanel”
“O Imaginário do Dr. Parnassus”
“Nine”
“A Jovem Victoria”

Melhor edição
“Avatar”
“Distrito 9”
“Guerra ao Terror”
“Bastardos Inglórios”
“Preciosa”

Melhor maquiagem
“Il Divo”
“Star Trek”
“A Jovem Victoria”

Melhor trilha sonora
“Avatar”
“O Fantástico Sr. Raposo”
“Guerra ao Terror”
“Sherlock Holmes”
“Up – Altas Aventuras”

Melhor canção original
“A Princesa e o Sapo”, com “Almost There”
“A Princesa e o Sapo”, com “Down in New Orleans”
“Paris 36”, com “Loin de Paname”
“Nine”, com “Take It All”
“Crazy Heart”, com “The Weary Kind”

Melhor documentário de longa-metragem
“Burma VJ”
“The Cove”
“Food, Inc”
“The Most Dangerous Man in America”
“Which Way Home”

Melhor documentário de curta-metragem
“China’s Unnatural Disaster: The Tears of Sichuan Province”
“The Last Campaign of Governor Booth Dardner”
“Music by Prudence”
“Rabbit à la Berlin”

Melhor curta-metragem de animação
“French Roast”
“Granny O’Grimm’s Sleeping Beauty”
“The Lady and the Reaper”
“Logorama”
“A Matter of Loaf and Death”

Melhor curta-metragem
“The Door”
“Instead of Abracadabra”
“Kavi”
“Miracle Fish”
“The New Tenants”

Melhor edição de som
“Avatar”
“Guerra ao Terror”
“Bastardos Inglórios”
“Star Trek”
“Up – Altas Aventuras”

Melhor mixagem de som
“Avatar”
“Guerra ao Terror”
“Bastardos Inglórios”
“Star Trek”
“Transformers – A Vingança dos Derrotados”

Melhores efeitos visuais
“Avatar”
“Distrito 9”
“Star Trek”

Em breve, uma postagem completa sobra as indicações da Academia. Até lá!

Deixe um comentário

Arquivado em Oscar 2010

Mini critica: A SINGLE MAN

Deixo para comentar quando sair no Brasil. Soh duas palavras, alem das rotineiras desculpas pela falta de acentos:

Academia, quite sua divida e de um Oscar para Julianne Moore.

Academia, Oscar para Colin Firth.

Sem mais.

Deixe um comentário

Arquivado em Crítica

Vencedores do Oscar 2009

Bem que podia ter dado empate...

Bem que podia ter dado empate...

Em minha cobertura ao vivo da cerimônia, já fiz comentários sobre os premiados nas deiversas categorias. Além disso, em várias outras postagens já tinha analisado vários aspectos dos indicados, por isso não vou fazê-lo mais uma vez por aqui.

Algumas considerações rápidas. A cerimônia deste ano foi muito boa. Os produtores acertaram no estilo conciso, nas apresentações musicais e nas várias inovações, como escalar um time de cinco antigos vencedores do Oscar para apresentar cada categoria de atuação. Foi muito legal mesmo.

Em relação aos premiados, não houve nenhuma grande surpresa. As duas únicas coisas que surpreenderam foi o filme japonês Departures levar a estatueta de Melhor Filme Estrangeiro e Batman levar Edição de Som. Mas os prêmios foram merecidos. Tanto não houve surpresas que das 15 categorias que eu dei meus palpites, eu acertei…15!

Quem Quer Ser um Milionário? foi consagrado com oito estatuetas, além de todos os outros prêmios que abocanhou em todas as outras premiações. Esse  filme, o encontro de Hollywood e Bollywood, nesse sentido, é um fenômeno. Resta saber se é pra tanto mesmo.

Confira a lista completa dos vencedores:

Melhor filme
O Curioso Caso de Benjamin Button
Frost/Nixon
Milk
O Leitor
Quem Quer Ser um Milionário?

Melhor atriz
Anne Hathaway (O Casamento de Rachel)
Angelina Jolie (A Troca)
Melissa Leo (Frozen River)
Meryl Streep (Dúvida)
Kate Winslet (O Leitor)

Melhor ator
Richard Jenkis (The Vistor)
Frank Langella (Frost/Nixon)
Sean Penn (Milk)
Brad Pitt (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Mickey Rourke (The Wrestler)

Melhor atriz coadjuvante
Amy Adams (Dúvida)
Penelope Cruz (Vicky Cristina Barcelona)
Viola Davis (Dúvida)
Taraji P. Henson (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Marisa Tomei (The Wrestler)

Melhor ator coadjuvante
Robert Downey Jr. (Trovão Tropical)
Philip Seymour Hoffman (Dúvida)
Heath Ledger (Batman – O Cavaleiro das Trevas)
Josh Brolin (Milk)
Michael Shannon (Foi Apenas um Sonho)

Melhor diretor
Danny Boyle (Quem Quer Ser um Milionário?)
Stephen Daldry (O Leitor)
David Fincher (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Ron Howard (Frost/Nixon)
Gus Van Sant (Milk)

Melhor roteiro original
Frozen River
Simplesmente Feliz
Na Mira do Chefe
Milk
Wall-E

Melhor roteiro adaptado
O Curioso Caso de Benjamin Button
Dúvida
Frost/Nixon
O Leitor
Quem Quer Ser um Milionário?

Melhor trilha sonora original
Alexandre Desplat (O Curioso Caso de Benjamin Button)
James Newton Howard (Defiance)
A. R. Rahman (Quem Quer Ser um Milionário?)
Danny Elfman (Milk)
Thomas Newman (Wall-E)

Melhor canção original
Down to Earth (Wall-E)
Jai Ho (Quem Quer Ser um Milionário?)
O Saya (Quem Quer Ser um Milionário?)

Melhor filme estrangeiro
Der Baader Meinhof Komplex, de Uli Edel (Alemanha)
Waltz With Bashir, de Ari Folman (Israel)
The Class, Laurent Cantet (França)
Departures, Yojiro Takita (Japão)
Revanche, de Gotz Spielmann (Áustria)

Melhor animação
Bolt – Supercão
Kung Fu Panda
Wall-E


Melhor documentário

The Betrayal (Nerakhoon), de Ellen Kuras e Thavisouk Phrasavath
Encounters at the End of the World, de Werner Herzog e Henry Kaiser
The Garden, de Scott Hamilton Kennedy
Man on Wire, de James Marsh e Simon Chinn
Trouble the Water de Tia Lessin e Carl Deal

Melhor curta de animação

La Maison en Petits Cubes, de Kunio Kato
Lavatory – Lovestory, de Konstantin Bronzit
Oktapodi, de Emud Mokhberi e Thierry Marchand
Presto, de Doug Sweetland
This Way Up, de Alan Smith e Adam Foulkes

Melhor documentário em curta-metragem
The Conscience of Nhem En
The Final Inch
Smile Pinki
The Witness – From the Balcony of Room 306

Melhor curta-metragem
Auf der Strecke (On the Line)
Manon on the Asphalt
New Boy
The Pig
Spielzeugland (Toyland)

Melhor direção de arte
A Troca
O Curioso Caso de Benjamin Button
Batman – O Cavaleiro das Trevas
A Duquesa
Foi Apenas um Sonho

Melhor fotografia
A Troca (Tom Stern)
O Curioso Caso de Benjamin Button (Claudio Miranda)
Batman – O Cavaleiro das Trevas (Wally Pfister)
O Leitor (Chris Menges and Roger Deakins)
Quem Quer Ser um Milionário? (Anthony Dod Mantle)

Melhor edição
O Curioso Caso de Benjamin Button (Kirk Baxter e Angus Wall)
Batman – O Cavaleiro das Trevas (Lee Smith)
Frost/Nixon (Mike Hill and e Hanley)
Milk (Elliot Graham)
Quem Quer Ser um Milionário? (Chris Dickens)

Melhor mixagem de som
O Curioso Caso de Benjamin Button (David Parker, Michael Semanick, Ren Klyce e Mark Weingarten)
Batman – O Cavaleiro das Trevas (Lora Hirschberg, Gary Rizzo e Ed Novick)
Quem Quer Ser um Milionário? (Ian Tapp, Richard Pryke e Resul Pookutty)
Wall-E (Tom Myers, Michael Semanick e Ben Burtt)
O Procurado (Chris Jenkins, Frank A. Montaño e Petr Forejt)

Melhor edição de som
Batman – O Cavaleiro das Trevas (Richard King)
Homem de Ferro (Frank Eulner e Christopher Boyes)
Quem Quer Ser um Milionário? (Tom Sayers)
Wall-E (Ben Burtt e Matthew Wood)
O Procurado (Wylie Stateman)

Melhores efeitos especiais
O Curioso Caso de Benjamin Button (Eric Barba, Steve Preeg, Burt Dalton e Craig Barron)
Batman – O Cavaleiro das Trevas, (Nick Davis, Chris Corbould, Tim Webber e Paul Franklin)
Homem de Ferro (John Nelson, Ben Snow, Dan Sudick e Shane Mahan)

Melhor maquiagem
O Curioso Caso de Benjamin Button (Greg Cannom)
Batman – O Cavaleiro das Trevas, (John Caglione, Jr. e Conor O’Sullivan)
Hellboy II (Mike Elizalde e Thom Floutz)

Melhor figurino
Austrália (Catherine Martin)
O Curioso Caso de Benjamin Button (Jacqueline West)
A Duquesa (Michael O’Connor)
Milk (Danny Glicker)
Foi Apenas um Sonho (Albert Wolsky)

Bons filmes!

PS.: Roubei a imagem da minha amiga Die, outra grande fã da Meryl Streep. Obrigado Die!

Deixe um comentário

Arquivado em Oscar 2009

Cobertura ao vivo do Oscar 2009

A Cerimômia

Logo começarei

Hugh Jackman apresentou uma música que faz trocadilhos entre os filmes indicados ao prêmio maior e a crise econômica mundial, parodiando uma música do Musical Miss Saigon. Vários atores são apresentados, como Kate Winslet, Meryl Streep, Robert Downey Jr, etc.

Penelope Cruz levou Melhor Atriz Coadjuvante numa das mais incertas e divididas categorias. Mas foi merecido, como já comentei nos meus palpites.

PENELOPE CRUZ

Tina Fey e Steve Martin apresentaram as categorias de melhor roteiro de forma brilhante e engraçadíssima, fazendo piadas sobre o ato de escrever e sobre religião.

Milk levou o Oscar de Melhor Roteiro Original, conforme eu já previra.

Quem Quer Ser um Milionário? levou o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado, primeira vitória da noite que promete muito para esse filme.

Jack Black e Jenifer Aniston apresentam um clip com várias animações do ano de 2008.

Wall-E levou o Oscar de Melhor Animação, merecidíssimo. Uma animação muito sensível, inteligente e tecnicamente perfeita.

La maison en petits cubes levou o Oscar de Melhor Curta de Animação. Categoria dificil para os brasileiros comentarem, as películas quase não chegam aqui.

Daniel Craig e Sara Jessica Parker apresentam as categorias de Direção de Arte, Figurino e Maquiagem. Até agora, apesar das várias situações cômicas, deu para perceber que a cerimônia está mais madura e mais séria.

O Curioso Caso de Benjamin Button levou o Oscar de Direção de Arte. Prêmio merecido, o filme tem um senso técnico e estético invejável e trabalha muito bem os cenários de várias épocas, além da maquiagem e dos efeitos especiais.

A Duquesa ficou com o prêmio de Figurino, prêmio merecido e previsível de acordo com as tendências de anos passados do Oscar.

Benjamin Button levou mais um Oscar, dessa vez de Maquiagem. Prêmio merecido, o envelhecimento dos atores é uma obra de arte, apesar de o filme se valer muito de efeitos especiais na composição dos personagens.

Amanda Seydried e Robert Pattison apresentam um clip com vários filmes românticos de 2008.

Natalie Portman e Ben Stiller, usando uma barba enorme, apresentam o prêmio de fotografia.

Quem Quer Ser um Milionário? levou mais um, dessa vez de Fotografia. Essa noite promete cumprir as expectativas ao redor do filme…

Jessica Biel congratula os grandes vencedores dos prêmios tecnico-científicos da Academia, que agraciou os inventores de tecnologias utilizadas pela maioria das animações atuais.

Foi apresentado um clip com várias comédias do ano de 2008.

O curta alemão Toyland levou o Oscar de Melhor Curta.

Hugh Jackman apresentou um número musical ao lado de Beyoncé que foi maravilhoso. Eles misturaram várias canções de músicais famosos em uma coreografia muito legal. Grease, Chicago, Hairspray, Cantando na Chuva, High School Musical, Mamma Mia, Top Cat, Magico de Oz foram os que consegui identificar. Foi lindo. Amanda Seyfried, Dominic Cooper, Vanessa Hudgens e Az Effron também participaram.

HUGH JACKMAN E BEYONCÉ

Heath Ledger ganhou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante. Alguém tinha dúvida?

Man on Wire levou o Oscar de Melhor Documentário. O filme trata sobre um francês que é equilibrista de corda bamba.

Smile Pinki ganhou o Oscar de Melhor Documentário em curta-metragem. Filme indiano, será que nos diz alguma coisa?

Mais um Oscar para O Curioso Caso de Benjamin Button, dessa vez por Efeitos Especiais. Merecido, efeitos sutis mas brilhantes.

BENJAMIN BUTTON

Até agora não houve nenhuma surpresa na premiação! Tudo previsível em relação aos premiados.

Batman – O Cavaleiro das Trevas levou o Oscar de Melhor Edição de Som, contrariando o prêmio do sindicato que havia premiado Milionário. Será que pode ser considerado a primeira surpresa da noite?

Quem Quer Ser um Milionário? ganhou o Oscar de Melhor Mixagem de Som.

Quem Quer Ser um Milionário? ganha mais um Oscar, dessa vez de Melhor Montagem. O filme se utiliza de várias idas e voltas no tempo, o que o favorece. Essa categoria é muito importante, porque praticamente consolida Milionário como o grande vencedor da noite.

O comediante Jerry Lewis foi homenageado com o prêmio Jean Hersholt por seu trabalho humanitário.

Apresentaram um apanhado das trilhas sonoras orquestradas dos indicados e uma versão reduzida de cada canção indicada.

Quem Quer Ser um Milionário? levando tudo… Ganhou o Oscar de Melhor Trilha Sonora.

“Jai Ho” levou o Oscar de Melhor Canção Original por Quem Quer Ser um Milionário?

Departures, do Japão, levou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Segunda surpresa da noite, pensavam que Valsa com Bashir iria levar a estatueta para casa.

Queen Latifa cantou durante o In Memoriam, que homenageia todos aqueles que morreram no ano passado e eram ligados ao mundo cinematográfico.

Danny Boyle levou o Oscar de Melhor Diretor. Agora não há mais dúvidas sobre o prêmio de Melhor Filme.

Kate Winslet levou o demorado e merecido Oscar de Melhor Atriz, mas Meryl Streep merecia tanto quanto. Melhor que desse empate.

KATE WINSLET

Sean Penn, conforme previmos, levou merecidamente o Oscar de Melhor Ator.

Quem Quer Ser um Milionário? fechou a noite como Melhor Filme, levando oito Oscar. Será que merece tudo isso? Ainda não posso responder a essa pergunta.

Obrigado, boa noite e bons filmes!

Danny Boyle, o grande vencedor da noite

Danny Boyle, o grande vencedor da noite

1 comentário

Arquivado em Oscar 2009